Rito da Bênção de São Brás é alterado em função da Covid-19


Bênção da garganta, de São Brás (imagem: CNBB)
Bênção da garganta, de São Brás (imagem: CNBB)

Este ano, não será realizado o gesto de tocar o pescoço das pessoas com as velas para a bênção

CNBB envia orientações para o rito de bênção da garganta

[Rodrigo Camara, 02/02/2021] Em função da necessidade de medidas de distanciamento para prevenção à Covid-19, a Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB divulgou orientação extraordinária para o rito da benção de São Brás.

A bênção, popularmente conhecida como “bênção da garganta”, será mantida para as celebrações de São Brás, realizadas neste dia 03/02. Porém, deverá seguir as medidas especificadas abaixo:

  • Terminada a homilia, procede-se à Bênção de duas grandes Velas, unidas por uma fita vermelha. Após a oração de Bênção (conforme texto disponível no documento abaixo) e de aspergir as velas sem nada dizer, quem preside, convida as pessoas a se ajoelharem (respeitando aquelas que não puderem realizar esse gesto).
  • Pode-se cantar o refrão: Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente.
  • Em seguida, quem preside ergue as velas em forma de cruz (ou cruzadas), unidas por uma fita vermelha, em direção à Assembleia, e diz uma única vez a oração: “Pela intercessão de São Brás, Bispo e Mártir, Deus vos livre dos males da garganta e de qualquer outra doença. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”. E a Assembleia responde: “Amém.”
  • Este ano, portanto, não será realizado o gesto de tocar o pescoço das pessoas com as velas para a bênção.

O Documento completo em PDF se encontra no site da CNBB e pode ser baixado pelo link https://www.cnbb.org.br/wp-content/uploads/2021/01/Ben%C3%A7%C3%A3o-da-sa%C3%BAde-na-Mem%C3%B3ria-de-S%C3%A3o-Br%C3%A1s-2021.pdf

Anterior 02/02 - São Cornélio
Próximo 03/02 - São Brás