A necessidade de fortalecer nossa Fé

O ser humano possui vários estágios ao longo da vida. Vamos evoluindo dia após dia e aprendendo novas habilidades conforme somos exigidos ou por apenas apreciar este sensação de se desenvolver.

E não é diferente em relação a nossa Fé, pois ela também passa por fases e seu crescimento pode acompanhar o nosso desenvolvimento pessoal, mas nem todos possuem o dom da Fé plenamente estabelecido desde que nasceram.

Isso mesmo, a Fé é um dom e, como todo dom, vem Deus e deve ser estimulado e clamado para se concretizar no coração humano.

Não é raro ver pessoas que só se interessaram pelas coisas de Deus quando já eram adultas ou próximas da velhice ou pessoas que desde pequenas já mostravam uma maturidade espiritual sólida e firme. Existe uma certa variabilidade e vemos pessoas as quais, mesmo com pouca idade, com uma sabedoria digna de um sábio idoso e uma pessoa com muitos anos que possui uma Fé que está a engatinhar.

Também temos aqueles em que a lógica parece ser mais aceitável, isto é, quando crianças, possuem uma “Fé infantil” e, conforme vai crescendo, a Fé a acompanha e se desenvolve e torna-se uma “Fé adulta”. Infelizmente, existe o outro lado em que a Fé não é estimulada e pode estagnar-se ou até diminuir conforme o tempo avança.

Existe muitos cenários possíveis para a Fé que habita dentro do coração humano.

A grande questão é: onde podemos desenvolver esta Fé para que ela nos acompanhe a vida toda e atinja o seu valor máximo?

Certamente, lembramos das palavras de Jesus:

“Em verdade vos digo: se tiverdes fé, como um grão de mostarda, direis a esta montanha: Transporta-te daqui para lá, e ela irá; e nada vos será impossível.” (Mateus 17, 20)

Um grão de mostarda possui um diâmetro de 2 milímetros. Se pudéssemos ver a nossa própria Fé e supondo o caso dela ter o tamanho da semente em questão, quão despercebida ela seria diante de nossos olhos!

Infelizmente não vi (até hoje) nenhuma montanha indo daqui pra lá. Será porque ninguém teve uma Fé do tamanho desta semente ou porque não houve necessidade de dizer a um monte para realizar tal ação? Eu acredito que seja a segunda opção e creio que devem haver alguns grandes santos que possuíram (ou possuem) uma Fé deste tamanho, porque, do contrário, Jesus não teria dito:

“Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas, porque vou para junto do Pai.” (João 14, 12)

Se podemos fazer tantas coisas grandiosas através da Fé, talvez devêssemos dedicar mais tempo em aumentar nossa Fé e trilhar caminhos que nos levem a esta plenitude. Um grande mal nos dias de hoje é a Fé que depende dos milagres ou dos prodígios.

Ora, se é Fé não exige confirmação! O milagre é consequência da Fé e não o contrário!

Buscar uma evolução na Fé é buscar a intimidade com Deus, é querer se unir a Ele pelo que Ele É e não pelo que pode fazer por nós. Jesus veio para nos ensinar a ter Fé, pois Ele sendo Deus nos deu o exemplo de como ter Fé. Observe que Ele mesmo jejuava, retirava-se para rezar em silêncio e na solidão, tinha conhecimento de mundo, isto é, dos ofícios os quais os homens da época trabalhavam, pois falava da Fé e das coisas do Alto utilizando parábolas e histórias, que explicavam didaticamente a Vontade do Pai, próximas às realidades da vida comum daquele tempo.

E engana-se quem diz que Jesus fazia isto por Ser Deus! Jesus fazia isto, pois viveu quase 30 anos numa vida oculta em Nazaré onde aprendeu inúmeras coisas, mesmo as tendo sabido desde antes da criação do mundo! Ele quis viver como nós e percebeu que, na vivência dos dias, o homem desenvolve-se e, assim como a prática de um ofício leva a execução quase perfeita da habilidade, a Fé deveria ser praticada e exercitada.

Ele nos deu o caminho para que nós possamos desenvolver a Fé, então não importa qual o tamanho da nossa Fé ou se ela é “infantil” ou “adulta”, o que vale verdadeiramente é se estamos dispostos a faze-la crescer! Para isto temos vários guias no Céu e na Terra, mas devemos ter cuidado com aqueles que se dizem entendidos, milagreiros, ungidos e tantas outras formas que utilizam para enganar os mais necessitados e que estão sofrendo com o desespero de suas provações.

O Espírito Sopra a onde Quer e quando Quer, se alguém faz um prodígio é porque o Espírito Santo assim Quis e a Fé dessa pessoa foi um mero instrumento em Suas Mãos! A nossa Fé dará seu próprio testemunho quando estivermos diante Dele, pois ali esta Fé será consumida e não existirá mais, porque estaremos diante de Deus e ali não haverá mais necessidade dela.

Que busquemos aumentar nossa Fé. Que nossa Fé seja instrumento nas mãos de Deus. Que saibamos alimentar nossa Fé na solidão de nossa consciência e não somente nos grandes eventos e grupos. Que tenhamos uma oração humilde e mansidão de coração para fortalecer nosso espírito. Que Deus nos guie pelos caminhos da vida e nas nossas angustias e incertezas, tenhamos o consolo e Fé de que iremos superar as provações temporais e espirituais.

De um católico qualquer,
Gabriel Bondioli Piterutti


O crescimento da nossa Fé - UCQ
A foto que escolhi: Que nossa Fé seja humilde e agradável a Deus.
Anterior 28/10 - São Simão e São Judas Tadeu
Próximo Quinta-feira, 28/10/2021